Preparação e caminhada do Bloco EURECA (Eu Reconheço o Estatuto da Criança e do Adolescente)

Realizamos a nossa preparação anual, para a caminhada do  bloco EURECA (Eu Reconheço o Estatuto da Criança e Adolescente), com várias atividades:

03/10

Linha do tempo

  • Código de menores
  • Constituição
  • Criação do ECA (Movimentos sociais)
  • Criação do EURECA
  • Participações do CECAPAS
  • Enredos (Incluindo 2018)

04/10

Jogo do ECA

  • Jogo Teatral idealizado para reconhecimento dos direitos existentes no ECA (Tivemos uma apresentação de fantoches com os personagens: SAMI – (um oriental) e o ECA (um livro) e um espaço foi inaugurado, para que o ECA permaneça até o final do ano;
  • Elaboração de pequenos dizeres.

05/10 Elaboramos faixas com pontos importantes do samba Enredo  Diversidade, Respeito, Igualdade.

Encerramento

  • Falamos sobre a importância do Estatuto e fixação de um exemplar do ECA em um local de destaque no espaço para consultas diárias.

05/10 A partir das 13 horas caminhada

  • Encerramos a semana com nossa participação no bloco EURECA, saindo do CECAPAS até a Praça do Jardim Grimaldi.

 

   

Apresentação do Projeto Vira Vida SESI -São Paulo – Projeto Olhando para o Meu Futuro – CECAPAS

No dia 25/09 contamos com a presença de uma representante do SESI (“Antônio Devisate”   – São Paulo -Rua: Catumbi, 318 – Belenzinho – São Paulo), para apresentar para aos adolescentes inseridos no CECAPAS  o Projeto Vira Vida pela técnica Júlia Shellard Correa.

O projeto tem como objetivo restabelecer os direitos sociais a adolescentes e jovens, de 15 a 21 anos, em situação de vulnerabilidade e risco social.

Por meio desta ação socioeducativa de formação profissional (em parceria com entidades como o CECAPAS e do SUAS), acompanhamento psicossocial, educação continuada, teatro e esportes.

Essas ações buscam ampliar o universo cultural e possibilitar a inserção ao mundo do trabalho, estimulando e promovendo a construção da auto estima e o protagonismo social. 

Os adolescentes que participaram, estão no processo de saída do CECAPAS, na qual temos a responsabilidade de mostrar outras perspectivas.

Essa iniciativa, partiu das atividades do Projeto destinado aos adolescentes, Projeto “Olhando para o Meu Futuro”

Sabemos que, a adolescência é demarcada pela etapa de transição da infância para fase adulta, onde durante esse período o adolescente SE depara com mudanças físicas, psicológicas e sociais.

É um momento, no qual, surgem muitas dúvidas, conflitos internos e externos e de extrema necessidade de aceitação pelo grupo.

Com isso o projeto, tem como objetivo proporcionar diretrizes básicas que determinará os caminhos necessários para obter os objetivos a curto e longo prazo (Projeto de Vida, além de promover o autoconhecimento, traçar metas, ações e decisões para conquistar seus sonhos.


20180925_10342020180925_10493920180925_143454

Semana Franciscana

Nossa semana Franciscana começou  no dia 19/09, com abertura de uma roda de conversa.

O tema norteador da Semana foi: Casa Comum – Consciência, Proteção e Mudança . 

Por meio desse tema, desenvolvemos a busca por uma Ecologia Integral .

 A Ecologia humana é inseparável a noção de bem comum, que pressupõe o respeito pela pessoa humana enquanto tal, com direitos fundamentais e inalienáveis orientados para o seu desenvolvimento integral, o que exige também os dispositivos de bem-estar, segurança social e o desenvolvimento dos vários grupos intermédios, aplicando o princípio da subsidiariedade. Entre tais grupos, destaca-se de forma especial a família enquanto célula basilar da sociedade.

Precisamos ter  consciência da crise cultural e ecológica que passamos nesse momento. Buscar novos hábitos, o que implica um desafio educativo e diário.  (“Laudato Si'”: Os grandes temas da “encíclica verde” do Papa Francisco).

Com isso, os Frades Capuchinhos vieram trabalhar nas atividades, valores universais através de diversas linguagens.

Frei Takaki e Postulantes (19/09) : Oficina de Origami

Frei Pedro e Paulo – Comunicação (20/09): A rádio como instrumento de mudança social.

Frei Caetano (21/09):  Por meio da arte com o tema ” O mundo será salvo pela beleza”.

Para finalizar a semana Franciscana (22/09), foi realizada um caminhada até o viveiro do Parque linear de Integração Zilda Arns, onde ressaltamos:
Terra: “Nosso Lar”
Responsabilidade: “Universal”
Desafios: “Para o futuro”
E assim, cada família foi convidada a realizar o plantio de algumas mudas.

 

20180921_08510320180921_08492220180919_15330720180919_09100620180919_09102020180919_14103420180919_14104320180920_09295720180920_15434920180921_09085620180921_141709SAM_9322SAM_9341SAM_9361SAM_9343SAM_9362SAM_9369SAM_9371SAM_9374SAM_9378

 

Festival do SACI

O festival do SACI iniciou no dia 23/08 e terminou no dia 29/08/2018, devido ao processo de pesquisa, construção e apresentações.

As turmas escolheram dentro de suas regiões um tema: lendas, músicas, danças, festas e  culinária para apresentação e fechamento da semana. Foi trabalhado o folclore, como acervo cultural no qual, a partir dele, pode-se compreender as crenças e valores instituídos em determinado grupo social e características peculiares de cada região.

Ressaltamos, que o dia do SACI será somente no dia 31/10, mas como em outubro temos muitas atividades, comemoramos a semana do folclore.

20180829_093402 20180829_102538 20180829_102658 20180829_102902 20180829_103354 20180829_103628 20180829_103658 20180829_104209 20180829_104413 20180829_104506 20180829_104751 20180829_105007 20180829_105114 20180829_105420 20180829_105518 20180829_105638 20180829_110419

Encontro Especial Dia dos Pais

Quais são as atitudes de um Pai Ativo?

A paternidade deixou de ser entendida, como uma figura provedora responsável de fornecer um lar seguro e alimentação para crianças e adolescentes, para passar a ser um eixo fundamental dentro do desenvolvimento familiar.

Pontos fundamentais para o fortalecimento de vínculos!

  • Ter uma relação afetuosa e incondicional com seu filho;
  • Manter uma relação que vá além do provimento financeiro;
  • Participar dos cuidados diários e da criação do seu filho, dando comida, ajudando-o a se vestir, colocando-o para dormir e ensinando-o;
  • Promover um vínculo carinhoso, de apego mútuo e de proximidade emocional com seu filho;
  • Compartilhar com a mãe as tarefas de cuidados com o filho e com a casa;
  • Estar envolvido em todos os momentos do desenvolvimento do seu filho: gravidez, nascimento, primeira infância, infância e adolescência;
  • Incentivar o desenvolvimento de seu filho: lendo histórias, cantando e/ou colocando música, apoiando-o em trabalhos de casa e brincando com ele. (Material retirado do Guia de Paternidade Ativa para Pais UNICEF).

Foi confeccionado um cartão para entregar para a pessoa que representava a paternidade na vida de cada educando.

Foi muito legal, pois a figura paternidade dependendo do contexto Familiar tem várias representações.

Os Encontros foram realizados nos dias 17/08 (sexta-feira das 19:00h as 21:00h) e 25/08 sábado das 09:00h as 11:00h), com o tema “ME LEVA JUNTO COM VOCÊ”, em que ressaltamos que cada educando é uma vida e independentemente de onde os responsáveis estejam no momento em que seus filhos estão na escola ou aqui no CECAPAS, eles não deixam de ser filhos, netos, sobrinhos etc….
20180825_10512720180825_10501620180817_19235720180825_10451420180825_09461120180817_20252020180815_095315

Semana de Acolhida de 06 a 10/08/2018

Atualmentevivemos numa época em que a desintegração dos valores são os maiores obstáculos para o ser humano. Valores como solidariedade, amor , amizade, cuidado, união e cidadania estão sendo deixados muitas vezes de fora da formação dos indivíduos. Nesse sentido, como um serviço de proteção social básica não podíamos deixar de realizar uma semana de integração, utilizando a Convivência como base para o desenvolvimento.

Iniciamos a Semana de Acolhida com café da manhã diferenciado e o mesmo ocorreu à tarde. O tema gerador: Casa Comum – Consciência, Proteção e Mudança, foi retomado para início das atividades. Um vídeo foi apresentado com o Tema ” O PLANETA PEDI SOCORRO”, seguido de uma discussão. Após, os educandos foram divididos em 04 grupos com a dinâmica “Quem Sou? ” (Uma caixa surpresa com os nomes dos educandos – um tirava o nome do outro e deveriam falar quem era a pessoa pega) e assim as equipes se formaram, quem não se lembrava do outro se apresentava.

Foram retiradas da mesma caixa o nome do tema e linguagem a ser desenvolvida: 1ª equipe: Casa Comum (cartazes), 2ª equipe: Consciência (vídeo), 3ª equipe: Proteção (música/dança), 4ª equipe: mudança (teatro). As apresentações aconteceram na quarta-feira.

No dia seguinte, foram apresentados os planejamentos (todos os projetos) do 2º semestre/2018 aos educandos e encerramos a semana com o tão esperado Dia Livre.

20180806_140833 20180806_143156 20180806_143322 20180806_143645 20180806_144609 20180807_091937 20180807_145748 20180808_102205 20180808_102810 20180808_103326 20180808_105122 20180808_105954 20180808_110015 20180808_160139 20180809_094210

Oficina Sustentabilidade e Nutrição

Sustentabilidade:

Essa palavra aparece todos os dias para nós e com a parceria da nossa nutricionista Marta aprendemos um pouco mais sobre a importância do reaproveitamento de alimentos e da água e  para não deixar passar batido fomos colocar tudo em prática fazendo biscoitos de casca de goiaba!

Ficou uma delícia!

 

Faça Bonito! Dia de combate ao abuso e a exploração sexual infantil

VOCÊ SABIA?

O Disque-Denúncia para casos de violência contra crianças e adolescentes atende pelo número 100. A ligação é gratuita, anônima e pode ser feita de qualquer telefone. É um serviço da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), destinado a receber denúncias relativas a violações de direitos humanos, não só de crianças e adolescentes.

 

 

 

Em 2014, foram registradas 91.342 denúncias de violações de direitos de crianças e adolescentes. O número de denúncias não corresponde ao número de casos de fato constatados, mas dá uma ideia do tamanho do problema. Além disso, a evolução no número de denúncias pode indicar uma maior conscientização acerca do tema, o que é positivo.

Semelhante a 2013, dos 13 tipos de violações registradas pelo Disque-Denúncia em 2014, a violência sexual ocupa o 4º lugar:

Tipo de Violência 2013 2014

Negligência

73%

74%

Violência psicológica

50%

49%

Violência física

43%

43%

Violência Sexual

26%

25%

Normalmente, quando ocorre a violência sexual, outros direitos também foram violados. Ou seja, a criança ou o adolescente já foram negligenciados e possivelmente passaram por episódios de violência física e psicológica.

Sobre as vítimas:

A Maior parte das vítimas

Ano

Meninas

Meninos

Não informados

2011

55%

40%

5%

2012

50%

38%

12%

2013

48%

38%

14%

2014

47%

38%

15%

A faixa etária mais frequente é de 8 a 14 anos.

Ano

0-7

8-14

15-17

2011

33%

46%

15%

2012

31%

42%

15%

2013

33%

40%

15%

2014

34%

40%

13%

Sobre Suspeitos e locais:

Ano

Grupo Familiar

Casa da vítima ou do suspeito

2011

62%

77%

2012

68%

69%

2013

65%

69%

2014

65%

72%

Evolução das denúncias

Ano

Total de Denúncias

% das denúncias de Violência Sexual

2011

82.117

35%

2012

130.029

29%

2013

124.079

26%

2014

91.342

25%

Com relação às denúncias sobre violência sexual, desde 2011, a média referente ao abuso corresponde a 75%. Veja abaixo uma distribuição das denúncias de violência sexual:

Ano

Total de denúncias de Violência Sexual

% de abuso

% de exploração

2011

10.699

75%

25%

2012

40.699

78%

22%

2013

35.691

75%

25%

2014

25.595

75%

25%

Desde 2011, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia lideram o numero total de denúncias:

Número de denúncias por estado

Ano

2011

2012

2013

2014

SP

13%

12%

14.5%

19%

RJ

11.1%

11.9%

12.6%

11%

BA

11.4%

11.2%

9%

8%

Dados do Ministério da Saúde

Dados coletados em unidades de saúde em 2011 revelaram 14.625 notificações de violência doméstica, sexual, física e outras agressões contra crianças menores de dez anos. A violência sexual contra crianças até nove anos representa 35% das notificações

Dados da Polícia Rodoviária Federal

Em mapeamento de pontos vulneráveis pra a exploração sexual de crianças e adolescentes nas Rodovias Federais – realizado pela Polícia Rodoviária Federal em 2013-2014 – foram identificados 1.969 pontos vulneráveis em rodovias federais de todo o Brasil. Deste total, 29% são considerados pontos críticos.

Veja a evolução dos pontos identificados como vulneráveis à exploração sexual nas rodovias brasileiras e a respectiva proporção de pontos críticos.

Ano

Número total de pontos

Proporção de pontos críticos

2009-2010

1.820

51%

2011-2012

1.776

39%

2013-2014

1.969

29%

Pontos vulneráveis são ambientes ou estabelecimentos onde os agentes da polícia rodoviária federal encontram algumas das características que propiciam condições favoráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes (presença de adultos se prostituindo, inexistência de iluminação, ausência de vigilância privada, locais costumeiros de parada de veículos e consumo de bebida alcoólica). Os pontos críticos são aqueles que reúnem todas essas características associadas e são, portanto, mais vulneráveis para que a exploração sexual ocorra nesses lugares.

Fonte: Childhood Brasil – http://www.childhood.org.br/numeros-da-causa

 

Aqui no CECAPAS Sapopemba estamos fazendo a nossa parte.

Informação e Consciência.

Não tire essa ideia da cabeça.

Abuso e exploração sexual infantil é crime. Denuncie!